quinta-feira, 7 de outubro de 2010

Quer saber?

 Por Mik

 Na minha graduação, tive uma professora que muito me ensinou sobre como fazer pesquisa e como não deixar escapar os detalhes quando estivermos in loco. Nessa mesma época conheci o famoso "sebinho". Chamávamos assim o diário de campo. Afinal ele deveria ficar sempre embaixo do braço, para que não se perdesse nenhum detalhe!
Agora vivendo no oriente, mais precisamente Mumbai-Índia... resolvi resgatar o sebinho e começar novas anotações. Não no intuito de virar um livro ou quem sabe um filme - Eat, Pray, Love (vai vendo!), mas sim, para auxiliar os nossos futuros visitantes, em terras tão, tão distantes e com uma cultura tão particular - eu diria.

Vamos ao que chamo de universo paralelo... Índia!

Trânsito na Índia
1. Trânsito. Com a colonização inglesa, a Índia herdou a mão inglesa. Entretanto, só isso mesmo. O trânsito é totalmente caótico. Ainda estou tentando descobrir para que servem as faixas de pedestre e os sinais de trânsito aqui na Índia. De fato não tem a mesma função  no  Brasil - na pior das hipóteses.
Se a rua é larga e tem 3 faixas, pode ter certeza que teremos ao menos 5 carros um ao lado do outro. Isso sem contar os richshaws, as bicicletas, as motos, os caminhões, os ônibus, as vacas e as pessoas... Sim! As pessoas estão entre os carros, assim como os carros estão em 2 faixas ao mesmo tempo. Não existe lógica no trânsito indiano, e se existe, ainda não descobrimos.

 
Richshaw
 
A Gabi, uma amiga do Johnson que morou alguns bons meses em Bagalore - Índia, desenvolveu uma excelente tática para atravessar a rua.
Em seu blog ela diz: "a regra é esperar os motoristas notarem sua existência e se jogar como uma vaca na pista pra atravessar a rua"
Achei ótimo e resolvi reproduzir. Fato! Funciona que é uma beleza, só tem que tomar cuidado com os motoristas que beberam um cadim além da conta.
Detalhe: País/cidade da meditação?? Calma?? Reflexão?? 
Como diria a Gabi, "uma mão vai na marcha e a outra na buzina". Aqui funciona assim: "Buzine por favor!!"

2. Mãos dadas. Mulheres não andam de mãos dadas com seus companheiros na rua, mas os homens andam de mãos, braços e olhares dados com seus amigos... 
Aqui temos guarda de efeito moral. 
Há alguns meses aconteceu um grande evento em Mumbai - o casório em massa! Os guardas sairam "catando" os casais que estavam se beijando em espaço público e "efetivou" o casamento. Tudo isso com o consentimento da família.
No caso dos casados, é considerado ato de atentado à moral e aos bons costumes: abraços, beijos e mãos dadas em público.
Então... beijos e abraços a beira mar, nem pensar!
Até mesmo porque, o cheirinho do mar de mumbai... não vale a pena. Lembra do banheiro a céu aberto?
Vai vendo!

3. Roupas. Mulheres não andam com os ombros descobertos. Na verdade, mulheres que não sejam mulçumanas (aqui têm muitas), só deixam aparecer a barriga e, as vezes, a canela. Já que andam de sari e sandálias. Quando não estão de sari, usam calças de tecido - algodão, batas - que vão até os joelhos e uma dupatta - tipo um xale que vai no pescoço. Quanto mais coberta, melhor.
Tive alguns problemas no início, afinal trouxe apenas 2 camisas que vão quase até o joelho. Mas já resolvi. ;)
Considerando que a Índia, de fato, é um grande paradoxo, algumas indianas são bem "ocidentalizadas". Andam de calça Jeans e camisetas, ou batas que não vão até os joelhos.
Também é fácil encontrar estrangeiras que andam com vestidos curtos e regatas aparecendo a alça do sutiã...
Bem, fica a critério do freguês. Se quiser que mexam, vista-se como quiser... Se não quiser ser incomodada, cubra ao menos os ombros com um camiseta de manga curta. Não é muito difícil, né?

4. Cumprimentos. Vários são os cumprimentos, mas tem algo que preciso dizer... Mulheres não dão beijinhos, nem dão a mão ao cumprimentar um homem indiano. Quem já passou pela europa, deve estar a par da falta de afeto no cumprimento. Nada de beijos, nem abraços. Mas aqui na Índia, tem mais uma observação, nada de cumprimento de mãos, ok? Apenas um balançar de cabeça, com a opção de dizer um Namaskar e pronto! 
 
5. Comércio. Não existe comércio fechado na Índia (Mumbai). Todo dia é dia. 
Aprendi que a possibilidade de fechamento segue a seguinte regra: 
Se o dono é hindu, possivelmente feche as portas nas terças e/ou quintas;
Se o dono é mulçumano, fechará toda sexta-feira;
Se o dono é católico, fechará aos domingos.
Com Johnson trabalhando muito, só nos resta os finais de semana para fazer compras... supermercado, eletrodomésticos, louças, enfim... Ainda bem que os hindus são maioria por aqui.

6. Visto. Todo brasileiro precisa de visto para entrar na Índia, e de registro pra sair.
Via de regra, se você vem para ficar mais de 180 dias na Índia, deve fazer o seu registro até 14 dias após a sua chegada. Caso contrário, ao tentar sair, eles vão dificultar ao máximo e chegarão a extorquir US$30 para que você saia do país "em paz".
Faço parte de um grupo do yahoo que relata causos de brasileiros que vieram  para Índia. Sempre leio histórias sobre brasileiros que foram extorquidos porque esqueceram de fazer o registro, ou porque não leram as letrinhas miúdas escritas no visto.
Além disso, temos ouvido dizer que o consulado da Índia tem passado o visto errado. Então, vários brasileiros que vem ficar menos de 10 dias na Índia, estão sendo obrigados a pagar US$30 porque não fizeram o registro ao chegar.
Fica a dica: Na hora de pedir o visto para entrar na Índia, tem que prestar a atenção para esse detalhe, ok? Qual visto eles estão passando? Será necessário ter feito registro para sair do país? 

Muitos chegam à Índia em busca de paz interior e relaxamento, e acabam saindo daqui "em guerra".

Acabei de ver que o post está enorme... vou deixar as curiosidades religiosas/culturais para o próximo. Quando falarei sobre Tilak, Sindoor e Bindi.

Saudade!





7 comentários:

  1. muito legal o post "vai vendo". :)))

    mas tem que ter uma praia boa no indico!!! tem? vc já viu o video de save a prayer do duran duran? foi filmado por essas bandas aí. acho que no sul da india.

    ResponderExcluir
  2. Em Goa dizem ter lindas praias. Parece que delas não são feitos os banheiros ao ar livre...
    Possivelmente conheceremos em dezembro. Daí te falo se é boa ou não. ;)

    ResponderExcluir
  3. Bendito seja o sebinho!!!!! Ameeeeei!

    Como 'não' diria o nosso amado e saudoso Tim, "Vale, vale tuuuuudo! Valê, vale tuuuuudo! Só não vale dançar homem com mulher, nem..." Pois é! Não tem nem como completar! Tim Maia precisaria dar uma reboladinha pra fechar o verso! Mas que vale tudo, ah, vale!
    Ps. Tem judeu na India???

    Beijãosss (A essa altura, pra você, também, Johnson! Rsrsrsrsrs!)

    ResponderExcluir
  4. Ramon, querido,
    sim, tem judeu na Índia. Conhecemos um. Rsrs
    Ps.: tava sentindo falta dos seus comentários!
    :D
    Bjoo

    ResponderExcluir
  5. Quer dizer que não vou poder andar de mãos dadas com Renê ? E se quiser beijar o rosto do Fael? Posso ser presa? QUE é que é isso meu povo?Já sei ..vou sair transvestida de macho ! Aï pode, né? Será que a polícia daí é violenta? Mesmo que não seja..a cadeia deve ser muito suja..melhor estudar tudo direitinho.Sabe como sou,né,Mik? Não duvido nada chegar aí e sair apertando a mão de todo mundo...Na Inglaterra ,não tive problemas...eles sabem que os brasileiros dão beijinhos..achavam curioso e engraçado,pelo menos as pessoas com as quais tive mais contato já tinham conhecido outros brasileiros...no problems...Estou no aguardo da segunda parte.Beijos! Beijos! Au!Au!

    ResponderExcluir
  6. Dois meses se passaram...Que passem logo mais dez!!!

    ResponderExcluir
  7. oi Mik, sua descricao do transito eh exatamente o que acotnece no Rio. Para em sinal no Rio???? jamais, nem de dia, nem de noite. E nao eh por medo de assalto nao, eh so pura falta de respeito. Achei perfeito seus comentarios sobre o modo de vestir das ocidentais... eu ja vi ate topless em Bali!!! E muita mini saia + camiseta com as alcas do sutia aparecendo no Egito. Acho o fim da picada, seguindo ainda essa linha da falta de respeito. Amo seu estilo de escrever, viu??? Imagino sentar pra ouvir as suas estorias!!! deve ser o maximo. Um dia a gente se conhece. Bj no Rafa e outro em vc!!!

    ResponderExcluir