quarta-feira, 23 de março de 2011

Choque cultural(?)

Sim, eu sei... 
Uma vergonha ficar tanto tempo sem escrever.
Mas preciso confessar.... 
acho que no facebook interagimos tanto mais, que acabo nem escrevendo os causos aqui.

Pois bem.... depois de mais de 3 meses em jejum, vorti.... e agora pra ficar! 


Vou começar com a história que aconteceu a mais ou menos 1 mês atrás. 

Bem.... em cada prédio em Mumbai temos o que eles chamam de Society. Algo que se parece com administração do condomínio. 
Para se morar no prédio, os diretores da Society fazem uma entrevista com o possível locatário. Digo possível porque você até pode ter acertado com o dono do apartamento que irá alugar o imóvel, mas se a Society não for com a sua cara... já era!  
Nesse meio.... o corretor do apartamento nos disse: "Não se preocupe com essa reunião. Eles só precisam ter certeza que você não é negro, nem mulçumano." 

Oi?

Sim! Sociedade preconceituosa que não aceita negros e/ou mulçumanos morando no Jolly Maker 1.

Pois bem... O que chamamos de síndico, eles chamam de Presidente da Society. Normalmente um figurão com muito dinheiro, que embolsa boa parte do dinheiro da Society. Temido por muitos, ele se acha o dono do pedaço.... e deve ser mesmo, mas lá pras bandas indianas, não dentro da minha, brasileira, casa. 

Vou contar...

Sem sabermos ao certo como, o presidente da Society descobriu que novos servidores virão para o consulado. Logo, logo, chegarão para morar em Mumbai... por alguns anos.

Falei que a Índia se parece com cidade de interior? Do tipo que todoooosss sabem da sua vida?
Pois então... é pior!

Sabendo da chegada do pessoal, o Pres. da Society começou a ligar, insistentemente, para o Johnson, até conseguir marcar um encontro e então mostrar os apartamentos (dele) que estão para alugar. Depois de inúmeras explicações, Johnson foi vencido pelo cansaço (habilidade - irritante - indiana) e marcou de ir ver o apartamento que é ao lado do nosso prédio, num domingo!
Com a desculpa de que era perto da nossa casa e ele ainda não havia me conhecido, esse ser humano (?) veio bater na nossa porta para buscar o Johnson e, lógico, me conhecer (?).

Toca a campanhia.... 
Mik, super gentil e educada, abre a porta. 
Ele entra. 
Pedi que sentasse para conversarmos. 
Ele, não só, se recusa, como diz que precisa olhar toda a minha casa, "afinal é a primeira vez que venho aqui". 

Imagina a cena....

Enquanto ele fala isso, ele vai entrando e perguntando o que é nosso na casa e o que é do proprietário.

Oi?

Entra no nosso quarto.... (TODO bagunçado, afinal era domingo e eu não iria receber o suposto Sr. Indiano no meu quarto, né?)

Quando entra no meu quarto, abre a porta do meu banheiro, olha dentro e vai seguindo, andando pela casa, conhecendo todos os cômodos...

Eu e Johnson completamente atônitos. 
Confesso, não consegui, sequer, pensar em mandar ele a merda.

Quando chegamos na sala, ofereci um chá.
Mik educada: "Vamos sentar, preparo um chá para o Sr."
Ele aceitou?
#NOT

Ele se meteu na minha cozinha e disse que ELE faria o chá.
Perguntou onde estava o leite, a água e quais chás eu tinha para oferecer (?!?)

Oi?

Enquanto eu mostrava a minha caixinha de chás e ele falava...
"Mas você não tem chá masala?"

Oi?

Eu dizia: "Não, mas tenho esses que são muito bons. São chás da Twinings."

Ele não conhecia. Mesmo assim pegou minha chaleira, colocou dois saquinhos de chá de limão com gengibre, colocou água, colocou açúcar, colocou leite e ligou o fogão.

Sim! O %$¨$#@ mexeu na minha cozinha a primeira vez que veio na minha casa!

Acha que acabou?

O chá ficou pronto, ele foi pra sala e ficou esperando que eu servisse o chá para ele e para o Johnson.
Sim!!!
Levei o chá com uns biscoitos que a Laure nos deu.
Enquanto bebíamos o chá, ele dizia....

"Precisamos nos ver sempre!!!
Agora serei o seu irmão mais velho, Rafael.
Não podemos ficar mais de uma semana sem nos ver."
#medo

Ele terminou o chá, se levantou e foi embora com a promessa de que iria nos trazer um Chicken Biryani. Afinal precisávamos provar a comida local feita por quem sabe fazer. A empregada dele!

Queridos...
Não sei se foi choque cultural, mas que foi muito ruim, do tipo constrangedor, passar por essa situação... isso foi!

Nunca tinha visto o cara! 

Depois de tudo isso, conversei com uma conhecida indiana que me assegurou que não foi choque cultural, foi falta de respeito mesmo.

Filho da P!!

Hoje ele segue nos ligando e querendo um novo encontro.
Deus que nos livre desse encosto.

Imagina... Se no "1º encontro" ele já foi entrando no meu quarto na maior naturalidade, imagina no "2º encontro"?!  Vai tirar uma soneca na nossa cama depois de comer o Chicken Biryani?!

#NOT!!

13 comentários:

  1. Já ri muito com essa história..kkkk....mas ao mesmo tempo me coloco no lugar de vcs e fico indignada.Imagino o Rafael querendo parecer educado e se controlando prá não explodir com o sujeito.Deve ter sido m u i t o difícil mesmo.É um abusado! Pode até ser um doente mental. Cuidado, vcs dois...sejam firmes,sem serem rudes.Nunca se sabe o nível de maldade que um louco desse é capaz.
    Eu não deixaria esse cara entrar mais na minha casa.Respeito é bom! E eu gosto!

    ResponderExcluir
  2. Nossa, Mik, que sem noção! Estou chocada com isso!

    ResponderExcluir
  3. Caraca, que invasão de privacidade!!!!!!! Que escroto!!!!!!! Fiquei com dózinha docês!!! Proteção do lado de fora da porta, muito incenso, sal grosso atrás da porta e nunca, nunca mais atender essa coisa q se intitula Presidente da Society...

    ResponderExcluir
  4. Mik, fiquei de cara com a história. Ele devia estar querendo saber se podia oferecer um ap melhor para vocês. Que invasão louca. Próxima vez, nem convide ele para entrar. Tem olho mágico na sua porta? Se virem que é ele, finja que não tem ninguém em casa. rsrssrsr.

    ResponderExcluir
  5. Kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk faço questão de ir na casa dele com vcs, eu o Dan!!! Aí eu vou comprar um véu e ir de muçulmana e faço questão de assar um churrasquinho na cozinha dele!!! Mik deixa vaaaaaaaaaaaaiiiii! Ia ser muito divertido!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  6. Qualquer coisa, neguinha, vc fala com ele: "Chicken Biryani bosta nenhuma, meu filho!" No melhor estilo tio Edson! Boa sorte aí e mande mais causos, que tá bom demais! :*

    ResponderExcluir
  7. Caraca Incredible India!
    Um ótimo lugar para se iluminar ou contar até 10
    Tem de botar grades, dez cadeados tetrachaves, e paredes anti-ruídos...
    Irmão mais velho do ....
    Fala Stéreo Mono!

    ResponderExcluir
  8. @Maria de Fátima: Tia, você não reconheceria seu filho. Ele foi lindo. Mil vezes mais paciente que eu. Eu queria pular no pescoço dele, mas pensei... "Rafael, aqui, é alguém mais que meu marido. Ele é uma autoridade. Não posso me comportar como uma louca!" Me controlei. rsrs

    @Tati: Você chegou a ler as histórias do ínicio do blog? Nossa! Te falo... a Índia é para poucos. Só permanecem aqui os que ou vieram para morar em Ashrans, ou os que vieram a trabalho. Já os que buscam a Índia mística, esses ou vão embora correndo ou vão para os Ashrans.

    @Lucinha: Lu, estou providenciando o sal grosso. rsrs

    @Mari Horta: Sim, temos olho mágico. Nossa arma contra indianos indesejados. rsrs

    @Zinha: Adorei a idéia. Quando vocês chegam mesmo??? :D

    @Marina Bonfatti: Falamos tipo isso, mas sem ser tão original qt o querido tio Edson. :D

    @Marina Agra: Nina, você iria se iluminar aqui! rsrs

    ResponderExcluir
  9. O pior é achar que é um comportamento local!!! Vai que você reclama e é condenada a 100 chibatadas! Ai!

    ResponderExcluir
  10. ahahah Mik, Chicken Biryani ate que eh bom mas nao a esse preço. Nao acreditei nessa estoria!!!! O fim da picada!Ontem mesmo eu estava conversando com a minha irma sobre a cultura familiar. Cada familia tem a sua cultura e dentro da minha casa a minha cultura particular TEM QUE SER respeitada. Agora, quando a coisa eh internacional desta forma, FICA AINDA PIOR. Voce esta inserida na cultura dele, POREM dentro da sua casa qualquer pessoa tem que respeitar a sua cultura particular, em qualquer pais!! Se eu fosse visitar uma familia Japonesa aqui, com certeza eu iria entrar na cultura dela dentro daquelas 4 paredes. O que rolou na sua estoria, alem do preconceito cultural dele, ainda teve um de idade. Ele te achou a novinha, e o Rafa tb. Qual eh???? Fiquei indignada com isso. Mas numa proxima vez com ele ou outra pessoa qualquer vale um elegant move, vulgo um "passa fora", onde vai ficar bem claro qual a sua posicao. Ou seja: na sua casa quem manda eh voce, nao interessa onde vc esteja.
    Mik, o blog eh bem mais legal do que o FB. Eu lembro quando esse cara foi la na sua casa, ja faz tempo, mas vc se expressou com uma frase, lembra?? e um monte de gente comentou. Aqui eh outra coisa. Eu sempre conto seus "causos" depois que os leio aqui. obrigada por postar, obrigada por dividir os momentos de voces ai com todos aqui. Beijao

    ResponderExcluir
  11. Dri, adoro seus comentários!! :D
    Adoro escrever pra quem dá feedback.... confesso.
    Vou escrever mais, pode deixar.
    Agora falta contar a história da Neenna e do personal trainer.
    A história da Neenna nem é engraçada, mas a do personal trainer é ótima. rs
    Bjooo
    <3

    ResponderExcluir
  12. Querida amiga, estou totalmente de acordo com a sua amiga que disse que na sua casa quem tem que mandar é você. Que história é essa de se enfiar na sua casa, sair vasculhando e mexendo onde não foi chamado?!!! Não rola.
    Mas entendo a preocupação de respeitar e manter o controle diante das diferenças (às vezes absurdas) culturais. Só não fique passando do seu limite o tempo todo. Resiliência tem que ter limite! Socorro!
    Mas também sei que isso é só preocupação besta, porque vocês estão 'tirando de letra' a nova vida. E é muito bom saber disso.
    Li os últimos causos pro Otoniel também. Nos divertimos muito.
    E aproveitando a oportunidade para nos relembrar da nossa boa e velha cultura brasileira: SAUDADES de vocês!

    ResponderExcluir